Where the world comes to study the Bible

O Poder De Deus

Introdução

Há séculos, Deus prometeu a Abraão e Sara que eles teriam um filho através do qual o mundo seria abençoado. Porém havia problemas. Abraão e Sara estavam ficando velhos, e Sara era estéril. Quando foi dito a ela que ela seria a mãe de um filho de Abraão, o filho da promessa Sara riu. Em resposta ao seu riso, Deus falou estas palavras para Abraão:

13 - E disse o SENHOR a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Na verdade darei eu à luz ainda, havendo já envelhecido? 14 - Haveria coisa alguma difícil ao SENHOR? Ao tempo determinado tornarei a ti por este tempo da vida, e Sara terá um filho. (Gênesis 18:13-14)

Quando Deus salvou a nação de Israel da sua escravidão no Egito, Ele a levou através do deserto, onde o “cardápio” era uma provisão miraculosa do maná. Porém os israelitas começaram a murmurar por não poderem apreciar a variedade de comidas que eles comeram no Egito. Em resposta à sua murmuração, Deus prometeu dar a esta grande multidão uma dieta de carne por um mês inteiro. Se alimentar 5.000 parece difícil, imagine alimentar está enorme congregação. Moisés teve os mesmos pensamentos e expressou suas preocupações para Deus:

21 - E disse Moisés: Seiscentos mil homens de pé é este povo, no meio do qual estou; e tu tens dito: Dar-lhes-ei carne, e comerão um mês inteiro. 22 - Degolar-se-ão para eles ovelhas e vacas que lhes bastem? Ou ajuntar-se-ão para eles todos os peixes do mar, que lhes bastem? (Números 11:21-22)

Porém Deus fez outra pergunta em resposta a Moisés, uma questão de importância vital para cada Cristão hoje:

23 - Porém, o SENHOR disse a Moisés: Teria sido encurtada a mão do SENHOR? Agora verás se a minha palavra se há de cumprir ou não. (Números 11:23)

A resposta para esta questão é crucial, e a resposta da Bíblia é clara e inequívoca.

3 - Mas o nosso Deus está nos céus; fez tudo o que lhe agradou. (Salmos 115:3)

17 - Ah Senhor DEUS! Eis que tu fizeste os céus e a terra com o teu grande poder, e com o teu braço estendido; nada há que te seja demasiado difícil; (Jeremias 32:17)

26 - Jesus, porém, olhando para eles, disse: Para os homens é impossível, mas não para Deus, porque para Deus todas as coisas são possíveis. (Mateus 19:26)

24 - O SENHOR dos Exércitos jurou, dizendo: Como pensei, assim sucederá, e como determinei assim se efetuará. 25 - Quebrantarei a Assíria na minha terra, e nas minhas montanhas a pisarei, para que o seu jugo se aparte deles e a sua carga se desvie dos seus ombros. - Este é o propósito que foi determinado sobre toda a terra; e esta é a mão que está estendida sobre todas as nações. 27 - Porque o SENHOR dos Exércitos o determinou; quem o invalidará? E a sua mão está estendida; quem, pois a fará voltar atrás? (Isaías 14:24-27)

O Poder de Deus na Criação

A primeira manifestação do poder de Deus é vista na criação do mundo no qual vivemos:

20 - Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; (Romanos 1:20)

Através das Escrituras, a criação do mundo é citada como um testemunho convincente do poder de Deus.

1 - Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. 2 - Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. 3 - Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz. 4 - A sua linha se estende por toda a terra, e as suas palavras até ao fim do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol, 5 - O qual é como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra 6 - A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor. (Salmos 19:1-6).

6 - Pela palavra do SENHOR foram feitos os céus, e todo o exército deles pelo espírito da sua boca. 7 - Ele ajunta as águas do mar como num montão; põe os abismos em depósitos. 8 - Tema toda a terra ao SENHOR; temam-no todos os moradores do mundo. 9 - Porque falou, e foi feito; mandou, e logo apareceu. 10 - O SENHOR desfaz o conselho dos gentios, quebranta os intentos dos povos. 11 - O conselho do SENHOR permanece para sempre; os intentos do seu coração de geração em geração. 12 - Bem-aventurada é a nação cujo Deus é o SENHOR, e o povo ao qual escolheu para sua herança. (Salmos 33:6 -12)

No Salmo 33, os céus testificam da existência de Deus e Seus atributos e portanto proclamam Sua glória, (Salmo 19:1-6). Davi continua o tema da proclamação da criação do caráter de Deus no Salmo 33 onde o poder de Deus é enfatizado. O versículo 6 declara o poder de Deus ao criar o mundo, enfatizando que tudo isto ocorreu pela mera expressão da palavra (ver Gênesis 1:3 e seguintes; Hebreus 11:3; 2 Pedro 3:5). No versículo 7, Davi indica que Deus não somente criou os céus, Ele o controla. E no versículo 10 e seguintes, continua nos dizendo que Deus da mesma forma controla os assuntos dos homens; Deus está no controle da história.

(Para o regente do coro. Um Salmo de Davi servo do Senhor, que falou ao Senhor as palavras desta música no dia em que o Senhor o livrou das mãos de todos os seus inimigos e das mãos de Saul.) E ele disse:

1 - EU te amarei, ó SENHOR, fortaleza minha. 2 - O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio. 3 - Invocarei o nome do SENHOR, que é digno de louvor, e ficarei livre dos meus inimigos. 4 - Tristezas de morte me cercaram, e torrentes de impiedade me assombraram. 5 - Tristezas do inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam. 6 - Na angústia invoquei ao SENHOR, e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz, aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face. 7 - Então a terra se abalou e tremeu; e os fundamentos dos montes também se moveram e se abalaram, porquanto se indignou. 8 - Das suas narinas subiu fumaça, e da sua boca saiu fogo que consumia; carvões se acenderam dele. 9 - Abaixou os céus, e desceu, e a escuridão estava debaixo de seus pés. 10 - E montou num querubim, e voou; sim, voou sobre as asas do vento. 11 - Fez das trevas o seu lugar oculto; o pavilhão que o cercava era a escuridão das águas e as nuvens dos céus. 12 - Ao resplendor da sua presença as nuvens se espalharam, e a saraiva e as brasas de fogo. 13 - E o SENHOR trovejou nos céus, o Altíssimo levantou a sua voz; e houve saraiva e brasas de fogo. 14 - Mandou as suas setas, e as espalhou; multiplicou raios, e os desbaratou. 15 - Então foram vistas as profundezas das águas, e foram descobertos os fundamentos do mundo, pela tua repreensão, SENHOR, ao sopro das tuas narinas. 16 - Enviou desde o alto, e me tomou; tirou-me das muitas águas. 17 - Livrou-me do meu inimigo forte e dos que me odiavam, pois eram mais poderosos do que eu.18 - surpreenderam-me no dia da minha calamidade; mas o SENHOR foi o meu amparo. 19 - Trouxe-me para um lugar espaçoso; livrou-me, porque tinha prazer em mim. (Salmos 18:1-19)

O Salmo 18 louva a Deus por Sua força, força na qual ele pode se refugiar (ver versículos 1-2). Versículos 3-7 louva a Deus pelo livramento que Ele deu a Davi das mãos do seu inimigo, Saul (ver também versículo 1). Davi estava em grande aflição, e Deus o livrou. Davi poeticamente descreve nos versículos 7-15 a resposta de Deus pelo seu grito por ajuda, como se Deus chamasse todas as forças da natureza para vir para ajudá-lo. Numa palavra, Davi diz aos seus leitores que Deus irá, por assim dizer, mover os céus e a terra para livrar uma de Suas crianças em perigo. Podemos confiar em Deus e achar nEle um lugar de refúgio, porque Ele é o único verdadeiro Deus cujo poder inclui o controle de todas as forças da natureza.1

O Poder de Deus demonstrado no Êxodo

Após ter primeiramente demonstrado Seu poder na criação, a segunda grande demonstração de poder de Deus é vista no Êxodo.

1 - E DEPOIS foram Moisés e Arão e disseram a Faraó: Assim diz o SENHOR Deus de Israel: Deixa ir o meu povo, para que me celebre uma festa no deserto. 2 - Mas Faraó disse: Quem é o SENHOR, cuja voz eu ouvirei, para deixar ir Israel? Não conheço o SENHOR, nem tampouco deixarei ir Israel. (Êxodo 5:1-2)

A obstinação do Faraó foi por ação divina. Enquanto o Faraó endureceu seu próprio coração, ao mesmo tempo Deus endureceu seu coração para que resistisse Deus, possibilitando a ocasião para o poder de Deus ser demonstrado aos Egípcios, aos Israelitas e às nações ao redor.

3 - Eu, porém, endurecerei o coração de Faraó, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas. 4 - Faraó, pois, não vos ouvirá; e eu porei minha mão sobre o Egito, e tirarei meus exércitos, meu povo, os filhos de Israel, da terra do Egito, com grandes juízos. 5 - Então os egípcios saberão que eu sou o SENHOR, quando estender a minha mão sobre o Egito, e tirar os filhos de Israel do meio deles. (Êxodo 7:3-5)

30 - Assim o SENHOR salvou Israel naquele dia da mão dos egípcios; e Israel viu os egípcios mortos na praia do mar. 31 - E viu Israel a grande mão que o SENHOR mostrara aos egípcios; e temeu o povo ao SENHOR, e creu no SENHOR e em Moisés, seu servo. (Êxodo 14:30-31)

6 - A tua destra, ó SENHOR, se tem glorificado em poder, a tua destra, ó SENHOR, tem despedaçado o inimigo (Êxodo 15:6); 11 - Ó SENHOR, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu glorificado em santidade, admirável em louvores, realizando maravilhas?  12 - Estendeste a tua mão direita; a terra os tragou. 13 - Tu, com a tua beneficência, guiaste a este povo, que salvaste; com a tua força o levaste à habitação da tua santidade. 14 - Os povos o ouviram, eles estremeceram, uma dor apoderou-se dos habitantes da Filistia. 15 - Então os príncipes de Edom se pasmaram; dos poderosos dos moabitas apoderou-se um tremor; derreteram-se todos os habitantes de Canaã. 16 - Espanto e pavor caíram sobre eles; pela grandeza do teu braço emudeceram como pedra; até que o teu povo houvesse passado, ó SENHOR, até que passasse este povo que adquiriste. (Êxodo 15:11-16)

A nação de Israel louvou a Deus pelo poder que Ele demonstrou ao libertá-los da escravidão no Egito. Eles confessaram que sua libertação provou Deus ser o único Deus, e a palavra da sua libertação causaria terror nos corações das outras nações. Eles viram sua libertação como prova do poder de Deus e a certeza da sua entrada na terra como Deus prometera. O êxodo realmente foi uma demonstração da onipotência de Deus.

Mais tarde Moisés lembraria à segunda geração de israelitas deste grande evento e do poder de Deus ao qual ele testemunhou:

32 - Agora, pois, pergunta aos tempos passados, que te precederam desde o dia em que Deus criou o homem sobre a terra, desde uma extremidade do céu até à outra, se sucedeu jamais coisa tão grande como esta, ou se jamais se ouviu coisa como esta? 3 - Ou se algum povo ouviu a voz de Deus falando do meio do fogo, como tu a ouviste, e ficou vivo? 34 - Ou se Deus intentou ir tomar para si um povo do meio de outro povo com provas, com sinais, e com milagres, e com peleja, e com mão forte, e com braço estendido, e com grandes espantos, conforme a tudo quanto o SENHOR vosso Deus vos fez no Egito aos vossos olhos? 35 - A ti te foi mostrado para que soubesses que o SENHOR é Deus; nenhum outro há senão ele. 36 - Desde os céus te fez ouvir a sua voz, para te ensinar, e sobre a terra te mostrou o seu grande fogo, e ouviste as suas palavras do meio do fogo. - E, porquanto amou teus pais, e escolheu a sua descendência depois deles, te tirou do Egito diante de si, com a sua grande força, (Deuteronômio 4:32-37)

E ainda nos últimos livros do Velho Testamento, a criação do mundo e a criação da nação de Israel (através do êxodo) torna-se um tema maior. No livro de Salmos, estes eventos e o poder de Deus aos quais eles testemunharam, tornou-se a base para a esperança de Israel e para o louvor e adoração:

5 - Porque eu conheço que o SENHOR é grande e que o nosso Senhor está acima de todos os deuses. 6 - Tudo o que o SENHOR quis, fez, nos céus e na terra, nos mares e em todos os abismos. 7 - Faz subir os vapores das extremidades da terra; faz os relâmpagos para a chuva; tira os ventos dos seus tesouros. 8 - O que feriu os primogênitos do Egito, desde os homens até os animais; 9 - O que enviou sinais e prodígios no meio de ti, ó Egito, contra Faraó e contra os seus servos; 10 - O que feriu muitas nações, e matou poderosos reis: 11 - A Siom, rei dos amorreus, e a Ogue, rei de Basã, e a todos os reinos de Canaã; 12 - E deu a sua terra em herança, em herança a Israel, seu povo. (Salmos 135:5-12)

Os profetas citam muito destes eventos e do poder de Deus para o qual eles apontam. Eles citam assim porque eles estão chamando Israel para confiar em Deus e colocar sua esperança n’Ele. Eles citam isto porque eles falaram de eventos ainda maiores que Deus estará trazendo para passar, eventos que envolvem uma “nova criação”, e, portanto requer o poder o qual somente Deus, o Criador, tem:

5 - Assim diz Deus, o SENHOR, que criou os céus, e os estendeu, e espraiou a terra, e a tudo quanto produz; que dá a respiração ao povo que nela está, e o espírito aos que andam nela. 6 - Eu, o SENHOR, te chamei em justiça, e te tomarei pela mão, e te guardarei, e te darei por aliança do povo, e para luz dos gentios. 7 - Para abrir os olhos dos cegos, para tirar da prisão os presos, e do cárcere os que jazem em trevas. 8 - Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura. (Isaías 42:5-8)

24 - Assim diz o SENHOR, teu redentor, e que te formou desde o ventre: Eu sou o SENHOR que faço tudo, que sozinho estendo os céus, e espraio a terra por mim mesmo; (Isaías 44:24) – 12 - Eu fiz a terra, e criei nela o homem; eu o fiz; as minhas mãos estenderam os céus, e a todos os seus exércitos dei as minhas ordens. (Isaías 45:12)

2 - Por que razão vim eu, e ninguém apareceu? Chamei, e ninguém respondeu? Porventura tanto se encolheu a minha mão, que já não possa remir? Ou não há mais força em mim para livrar? Eis que com a minha repreensão faço secar o mar, torno os rios em deserto, até que cheirem mal os seus peixes, porquanto não têm água e morrem de sede. 3 - Eu visto os céus de negridão, por-lhes-ei um saco para a sua cobertura. (Isaías 50:2-3)

Enquanto preso em Jerusalém, Jeremias foi instruído por Deus para resgatar um campo em Judá de um parente, mesmo embora o período de cativeiro na Babilônia já tivesse começado. A oração de Jeremias em resposta a esta ação revela seu conhecimento do poder de Deus demonstrado na criação e no êxodo.

17 - Ah Senhor DEUS! Eis que tu fizeste os céus e a terra com o teu grande poder, e com o teu braço estendido; nada há que te seja demasiado difícil; 18 - Tu que usas de benignidade com milhares, e retribuis a maldade dos pais ao seio dos filhos depois deles; o grande, o poderoso Deus cujo nome é o SENHOR dos Exércitos; 19 - Grande em conselho, e magnífico em obras; porque os teus olhos estão abertos sobre todos os caminhos dos filhos dos homens, para dar a cada um segundo os seus caminhos e segundo o fruto das suas obras; 20 - Tu puseste sinais e maravilhas na terra do Egito até ao dia de hoje, tanto em Israel, como entre os outros homens, e te fizeste um nome, o qual tu tens neste dia. 21 - E tiraste o teu povo Israel da terra do Egito, com sinais e com maravilhas, e com mão forte, e com braço estendido, e com grande espanto, 22 - E lhes deste esta terra, que juraste a seus pais que lhes havias de dar, terra que mana leite e mel. 23 - E entraram nela, e a possuíram, mas não obedeceram à tua voz, nem andaram na tua lei; tudo o que lhes mandaste que fizessem, eles não o fizeram; por isso ordenaste lhes sucedesse todo este mal. 24 - Eis aqui os valados; já vieram contra a cidade para tomá-la, e a cidade está entregue na mão dos caldeus, que pelejam contra ela, pela espada, pela fome e pela pestilência; e o que disseste se cumpriu, e eis aqui o estás presenciando. (Jeremias 32:17-24)

O Poder de Deus no Novo Testamento

As profecias do Velho Testamento em relação a vinda do Messias incluem o fato do Seu poder. Ele foi chamado de “Poderoso Deus” (Isaías 9:6). No tempo em que foi anunciado o nascimento do Messias para Maria, lhe foi dito que este miraculoso nascimento virginal se daria pelo poder de Deus:

34 - E disse Maria ao anjo: Como se fará isto, visto que não conheço homem algum? 35 - E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o Espírito Santo, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus. 36 - E eis que também Isabel, tua prima, concebeu um filho em sua velhice; e é este o sexto mês para aquela que era chamada estéril; - Porque para Deus nada é impossível. (Lucas 1:34-37)

O poder do nosso Senhor estava evidente através de muitos milagres que Ele realizou (veja Atos 2:32; João 3:2)

43a- E todos pasmavam da majestade de Deus. (Lucas 9:43a)

Quando João Batista começou a ter segundos pensamentos a respeito de Jesus, nosso Senhor enviou esta palavra de volta para ele:

4 - E Jesus, respondendo, disse-lhes: Ide, e anunciai a João as coisas que ouvis e vedes: 5 - Os cegos veem, e os coxos andam; os leprosos são limpos, e os surdos ouvem; os mortos são ressuscitados, e aos pobres é anunciado o evangelho. 6 - E bem-aventurado é aquele que não se escandalizar em mim. (Mateus 11:4-6)

Jesus deixou claro que Seu poder se estendia além do meramente domínio físico. Ele empregou Seu poder para curar a fim de mostrar que Seu poder se estendia para perdoar pecados (Lucas 5:17-26; veja também Mateus 9:1-8; Marcos 2:1-12). A maior demonstração do poder de nosso Senhor foi sua ressurreição da morte.

17 - Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la.18 - Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai. (João 10:17-18)

38 - Então alguns dos escribas e dos fariseus tomaram a palavra, dizendo: Mestre, quiséramos ver da tua parte algum sinal. 39 - Mas ele lhes respondeu, e disse: Uma geração má e adúltera pede um sinal, porém, não se lhe dará outro sinal senão o do profeta Jonas; 40 - Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra. (Mateus 12:38-40)

4 - Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dos mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor, (Romanos 1:4)

Na sua primeira vinda, uns poucos homens viram um vislumbre do total poder do nosso Senhor (veja Marcos 9:1-8; 2 Pedro 1:16-19). Porém Ele deixou claro que na Sua segunda vinda, todos O verão vindo com poder:

30 - Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. (Mateus 24:30)

64 - Disse-lhe Jesus: Tu o disseste; digo-vos, porém, que vereis em breve o Filho do homem assentado à direita do Poder, e vindo sobre as nuvens do céu. (Mateus 26:64)

O último livro da Bíblia enfatiza o poder do Senhor Jesus Cristo:

11 - E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões de milhões, e milhares de milhares, 12 - Que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra e glória, e ações de graças. (Apocalipse 5:11-12)

O Poder de Deus na vida dos Seus Santos

Deus é onipotente quer acreditemos ou não. Porém é vitalmente importante que nós acreditemos que Ele é onipotente. Uma visão individual do poder de Deus transformará seu pensamento e suas ações. Considere estas ilustrações da forma como o poder de Deus transformou as vidas de vários homens na Bíblia.

Primeiro, voltemos nossa atenção para Abraão. Eis aqui um homem que, no começo da sua vida, teve graves dúvidas sobre o poder de Deus. Porém no final, sua firme crença no poder de Deus possibilitou ele agir de uma forma que o tornou um modelo de fé para  todos os Cristãos.

No início da sua vida, Abraão teve falta de confiança no poder de Deus. Ele foi para a terra de Canaã em obediência à revelação que ele recebeu de Deus (veja Gênesis 12:1-3). Porém quando uma fome chegou na terra, Abraão foi para o Egito, uma decisão que não parece incentivada pela fé no poder de Deus ou Suas promessas. Quando ele e Sara chegaram lá, eles se conduziram como habitualmente faziam através do seu casamento – eles enganaram os outros a cerca de seu relacionamento. Parece das palavras de Abraão em Gênesis 12:11-13 e Gênesis 20:11-13 que Abraão estava com medo quando ele levou sua esposa para uma terra estrangeira. Porque não havia “temor de Deus naquele lugar” (Gênesis 20:11) ele pensou que o poder de Deus de alguma forma estava anulado. Aparentemente Abraão   pensava que o Poder de Deus era suficiente para protegê-lo somente quando ele estava no lugar certo e quando o povo daquele lugar temia a Deus.

Quão tolo nós consideramos agora o pensamento de Abraão. Deus não somente protegeu Abraão, Ele também protegeu Sara, esposa de Abraão. Abraão sobreviveu e Sara não se tornou mulher de outro homem. Abraão também prosperou nestes lugares estrangeiros, permanecendo não somente vivo como mais rico (veja Gênesis 12:20 – 13:2; 20:14-16). De fato, Deus foi poderoso suficiente para fechar as madres de cada mulher vivendo no reino de Gerar de Abimeleque. (Gênesis 20:17-18).

Abraão não acreditou que o poder de Deus era suficiente para que ele e sua esposa tivessem um filho porque eles estavam ficando velhos e Sara era estéril. Assim Abraão pensou em ter um filho de uma forma mais fácil, primeiro adotando um servo como um filho (Gênesis 15:2), e então tendo um filho tomando a serva da sua esposa, Hagar, como concubina (Gênesis 16). O propósito de Deus era engendrar um filho de uma forma que demonstrasse Seu poder, através de miraculosamente engendrar um filho na sua idade avançada através de uma mulher que era estéril toda sua vida.

O grande teste da vida de Abraão veio quando Deus o chamou para pegar seu filho, o filho no qual todas as esperanças de Abraão eram depositadas, e sacrificá-lo no Monte Moriá (Gênesis 22:1-19), Aqui, Abraão estava disposto a obedecer a Deus, e o Novo Testamento nos diz claramente como ele podia fazer isto – ele estava convencido do poder de Deus para ressuscitar seu filho da morte.

17 - Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. 18 - Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar; 19 - E daí também em figura ele o recobrou. (Hebreus 11:17-19)

As palavras chave aqui são “Deus é capaz”. A crença de Abraão de que “Deus é capaz” foi sua crença no poder de Deus de ressuscitar o morto. Abraão tinha uma fé na ressurreição, assim como nós devemos ter (ver Romanos 10:9). O crescimento de Abraão em fé é paralelo à sua crescente crença no poder de Deus – seja o poder de dar um filho a duas pessoas com os “corpos amortecidos” (Romanos 4:18-21) ou o poder de ressuscitar um filho da morte.

Abraão, que começou com pouca fé no poder de Deus, cresceu para ter uma grande fé no poder de Deus. De certa forma, a fé de Davi no poder de Deus diminuiu ao longo do tempo. Quando fomos primeiramente apresentados a Davi, ele estava pronto para lutar com Golias, o gigante que arrogantemente falou blasfêmias contra Deus. Davi estava confiante, não em suas habilidades, porem na habilidade de Deus para silenciar este infiel matando-o através de Davi e sua funda.

33 - Porém Saul disse a Davi: Contra este filisteu não poderás ir para pelejar com ele; pois tu ainda és moço, e ele homem de guerra desde a sua mocidade. 36 - Assim feria o teu servo o leão, como o urso; assim será este incircunciso filisteu como um deles; porquanto afrontou os exércitos do Deus vivo. 37 - Disse mais Davi: O SENHOR me livrou das garras do leão, e das do urso; ele me livrará da mão deste filisteu. Então disse Saul a Davi: Vai, e o SENHOR seja contigo. (I Samuel 17:33; 36-37)

O problema de Davi foi que ele, como a nação de Israel, começou a tomar crédito pelo que Deus fez através do Seu poder. Deus advertiu os israelitas em relação a esta falsa soberba.

11 - Guarda-te que não te esqueças do SENHOR teu Deus, deixando de guardar os seus mandamentos, e os seus juízos, e os seus estatutos que hoje te ordeno; 12 - Para não suceder que, havendo tu comido e for farto, e havendo edificado boas casas, e habitando-as, 13 - E se tiverem aumentado os teus gados e os teus rebanhos, e se acrescentar a prata e o ouro, e se multiplicar tudo quanto tens, 14 - Se eleve o teu coração e te esqueças do SENHOR teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão;17 - E digas no teu coração: A minha força, e a fortaleza da minha mão, me adquiriu este poder. 18 - Antes te lembrarás do SENHOR teu Deus, que ele é o que te dá força para adquirires riqueza; para confirmar a sua aliança, que jurou a teus pais, como se vê neste dia. (Deuteronômio 8:11-14; 17-18)

Creio que foi justamente isto que aconteceu a Davi. Tomar muito crédito pelo que Deus realizou parece ter sido a causa dos dois mais sérios e devastadores pecados de Davi. Duas vezes na biografia da vida de Davi lemos de ele falhar em ir a guerra no tempo quando os reis costumavam ir à batalha:

1 - E aconteceu que, tendo decorrido um ano, no tempo em que os reis saem à guerra, enviou Davi a Joabe, e com ele os seus servos, e a todo o Israel; e eles destruíram os filhos de Amom, e cercaram a Rabá; porém Davi ficou em Jerusalém. 2 - E aconteceu que numa tarde Davi se levantou do seu leito, e andava passeando no terraço da casa real, e viu do terraço a uma mulher que se estava lavando; e era esta mulher mui formosa à vista. 3 - E mandou Davi indagar quem era aquela mulher; e disseram: Porventura não é esta Bate-Seba, filha de Eliã, mulher de Urias, o heteu? - Então enviou Davi mensageiros, e mandou trazê-la; e ela veio, e ele se deitou com ela (pois já estava purificada da sua imundícia); então voltou ela para sua casa. (II Samuel 11:1- 4)

1 - Aconteceu que, no decurso de um ano, no tempo em que os reis costumam sair para a guerra, Joabe levou o exército, e destruiu a terra dos filhos de Amom, e veio, e cercou a Rabá; porém Davi ficou em Jerusalém; e Joabe feriu a Rabá, e a destruiu. (I Crônicas 20:1) 1 - Então Satanás se levantou contra Israel, e incitou Davi a numerar a Israel. 2 - E disse Davi a Joabe e aos maiorais do povo: Ide, numerai a Israel, desde Berseba até Dã; e trazei-me a conta para que saiba o número deles. 3 - Então disse Joabe: O SENHOR acrescente ao seu povo cem vezes tanto como é; porventura, ó rei meu senhor, não são todos servos de meu senhor? Por que procura isto o meu senhor? Porque seria isto causa de delito para com Israel. 4 - Porém a palavra do rei prevaleceu contra Joabe; por isso saiu Joabe, e passou por todo o Israel; então voltou para Jerusalém. (1 Cronicas 20:1; 1 Cronicas 21:1-4,)

Bem pode ser que estes dois eventos, cujas descrições estão separadas uma da outra nas Escrituras, são o resultado da mesma falha em Davi não ir à guerra com as suas tropas. Em ambos os casos, Israel estava em guerra com Rabbah. Nos dois casos, na primavera quando os reis normalmente vão à guerra, Davi não foi. Ele ficou em casa. E o resultado foi que ele acabou na cama com a esposa de um leal soldado o que eventualmente tornou-o um secreto aliado do exército inimigo que ele usou para matar o soldado Urias para “esconder” seu crime. Na segunda vez, Davi numerou suas tropas, resultando na irrupção da ira divina sobre a nação de Israel.

Os resultados dos pecados de Davi são bem aparentes nestes textos do Velho Testamento. O propósito aqui é considerar porque Davi ficou em casa ao invés de ir para a guerra como os reis normalmente faziam e como Davi deveria ter feito. Sugiro que Davi começou a tomar crédito pelas vitórias de Deus realizadas através do Seu poder. Davi parecia estar tão confiante de derrotar seus inimigos que ele nem precisava ir junto guerrear com as suas tropas. Ele poderia servir como comandante e chefe enquanto entre os lençóis, e é justamente aqui, entre os lençóis, que Davi perdeu a maior batalha da sua vida. Assim também Davi instruiu Joabe e o príncipe de Israel para numerar as tropas de Israel. Mesmo embora Joabe fortemente recomendasse não fazer isto, Davi insistiu, a um grande custo para os israelitas.

Porém porque numerar os israelitas? Pela mesma razão que muitos de nós seguimos “as decisões por Cristo” ou “frequência desta semana” (não que seja errado por si mesmo). Muitos de nós queremos ter números porque cremos que há força nos números. Davi parece ter numerado os israelitas assim ele poderia se sentir confiante em vencer as batalhas que ele conduzia contra os inimigos da nação de Israel. Os 300 homens de Gideão não dariam a Davi grande confiança neste momento da sua vida. Parece que Davi olhou as vitórias de Israel como suas vitórias e a força de Israel em número como sua força. Ele estava errado. Davi nunca foi mais forte do que em sua fraqueza como jovem, quando ele enfrentou o Golias no poder de Deus e não em sua própria força.

A vida de Daniel e seus três amigos, relatada no livro de Daniel, demonstra outro exemplo de como a fé no poder de Deus fazem homens de fé, heróis da fé. Quando Daniel recusou parar de orar para o seu “Deus” o rei Dario foi relutantemente forçado a jogá-lo na cova de leões. As últimas palavras de Dario antes de deixar Daniel na cova dos leões durante a noite expressaram sua esperança de que o Deus de Daniel o livrasse:

16 - Então o rei ordenou que trouxessem a Daniel, e lançaram-no na cova dos leões. E, falando o rei, disse a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará. (Daniel 6:16).

O rei estava certo, e as palavras que ele falou em resposta ao livramento divino de Daniel deu crédito a quem o crédito é devido, a Deus, pelo qual poder Daniel foi libertado do “poder dos leões”:

26 - Da minha parte é feito um decreto, pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre, e o seu reino não se pode destruir, e o seu domínio durará até o fim. - Ele salva, livra, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra; ele salvou e livrou Daniel do poder dos leões. (Daniel 6:26-27)

Da mesma forma, foi através da fé dos três amigos de Daniel no poder de Deus que Nabucodonosor veio a fazer uma confissão similar. Nabucodonosor tinha uma grande estátua de ouro diante da qual todos os homens deveriam se curvar em adoração quando incentivada pelos músicos do rei. Sadraque, Mesaque e Abednego se recusaram se curvar para esta imagem, enfurecendo o rei que fez esta ameaça:

14 - Falou Nabucodonosor, e lhes disse: É de propósito, ó Sadraque, Mesaque e Abednego, que vós não servis a meus deuses nem adorais a estátua de ouro que levantei? 15 - Agora, pois, se estais prontos, quando ouvirdes o som da buzina, da flauta, da harpa, da sambuca, do saltério, da gaita de foles, e de toda a espécie de música, para vos prostrardes e adorardes a estátua que fiz, bom é; mas, se não a adorardes, sereis lançados, na mesma hora, dentro da fornalha de fogo ardente. E quem é o Deus que vos poderá livrar das minhas mãos? (Daniel 3:14-15)

Que desafio ao poder de Deus! Notem a resposta dos três amigos de Daniel. Sua resposta é primeiro de tudo uma expressão de fé no poder de Deus para fazer qualquer coisa que Ele escolher. Em segundo lugar é uma expressão de submissão por parte destes homens ao desejo de Deus, o qual pode ser livrá-los do fogo ou livrá-los através de uma morte ardente (compare Filipenses 1:19-24).

16 - Responderam Sadraque, Mesaque e Abednego, e disseram ao rei Nabucodonosor: Não necessitamos de te responder sobre este negócio. 17 - Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. 18 - E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste. (Daniel 3:16-18)

De fato, Deus livrou estes homens de uma forma que eles não poderiam imaginar. Ao invés de tirá-los do fogo, Ele os trouxe através do fogo, vivos, e sem nem mesmo cheiro de fumaça das suas roupas (veja 3:27). Nabucodonosor aprendeu logo outra lição em relação ao poder de Deus comparado com o seu próprio “poder”. Após Deus acabrunhá-lo e tirar o seu poder, ele voltou aos seus sentidos e publicou estas palavras para nós ouvirmos e prestarmos atenção.

1 - Nabucodonosor rei, a todos os povos, nações e línguas, que moram em toda a terra: Paz vos seja multiplicada. 2 - Pareceu-me bem fazer conhecidos os sinais e maravilhas que Deus, o Altíssimo, tem feito para comigo. 3 - Quão grandes são os seus sinais, e quão poderosas as suas maravilhas! O seu reino é um reino sempiterno, e o seu domínio de geração em geração... 34 - Mas ao fim daqueles dias eu, Nabucodonosor, levantei os meus olhos ao céu, e tornou-me a vir o entendimento, e eu bendisse o Altíssimo, e louvei e glorifiquei ao que vive para sempre, cujo domínio é um domínio sempiterno, e cujo reino é de geração em geração. 35 - E todos os moradores da terra são reputados em nada, e segundo a sua vontade ele opera com o exército do céu e os moradores da terra; não há quem possa estorvar a sua mão, e lhe diga: Que fazes? 36 - No mesmo tempo tornou a mim o meu entendimento, e para a dignidade do meu reino tornou-me a vir a minha majestade e o meu resplendor; e buscaram-me os meus conselheiros e os meus senhores; e fui restabelecido no meu reino, e a minha glória foi aumentada. 37 - Agora, pois, eu, Nabucodonosor, louvo, exalto e glorifico ao Rei do céu; porque todas as suas obras são verdade, e os seus caminhos juízo, e pode humilhar aos que andam na soberba. (Daniel 4:1-3; 34-37)

Conclusão

Ninguém que leva a Bíblia a sério pode negar o poder de Deus. Deus é onipotente; Ele é todo-poderoso. Esta verdade transformou a vida de homens no passado, e ela pode transformar nossas vidas hoje. Permita-me sugerir várias formas que o poder de Deus intersecta (cruza) com nossas vidas.

(1) A primeira coisa que devemos fazer, à luz do poder de Deus, é temer, honrar, e servir a Deus e Deus somente.

1 - ENTÃO falou Deus todas estas palavras, dizendo: 2 - Eu sou o SENHOR teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. 3 - Não terás outros deuses diante de mim. 4 - Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. 5 - Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o SENHOR teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. 6 - E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos. 7 - Não tomarás o nome do SENHOR teu Deus em vão; porque o SENHOR não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão. (Êxodo 20:1-7; veja também Josué 4:23-24; Salmos 115:1-15)

(2) Reconhecendo que a Bíblia ensina que Deus é infinitamente poderoso deve remover a palavra “impossível” do nosso vocabulário.

Quão frequente nós desculpamos nosso pecado ao apelar para nossa inabilidade humana. “Porém eu sou somente humano”, nós dizemos. Assim nós somos. Porém Deus não somente nos salvou pelo Seu poder, Ele também trabalha em nós para nos santificar pelo Seu poder.

8 - Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. 9 - Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. 10 - E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. 11 - E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita. (Romanos 8:8-11)

18 - Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos; 19 - E qual a sobre-excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, 20 - Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus. 21- Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; (Efésios 1:18-21)

14 - Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, 15 - Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome, 16 - Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; 17 - Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, 18 - Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, 19 - E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus. 20 - Ora, àquele que é poderoso para fazer tudo muito mais abundantemente além daquilo que pedimos ou pensamos, segundo o poder que em nós opera, 21- A esse seja a glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém. (Efésios 3:14-21)

9 - Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual; 10 - Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus; 11 - Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo; 12 - Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; (Colossenses 1:9-12)

29 - E para isto também trabalho, combatendo segundo a sua eficácia, que opera em mim poderosamente. (Colossenses 1:29)

(3) Nossa fraqueza não é barreira para o poder de Deus.

Pelo contrário, reconhecer nossa fraqueza é a base para nos tornarmos para Deus, confiando em Seu poder para trabalhar em nós. Desta forma, Deus recebe toda a glória

7 - Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós. (II Coríntios 4:7)

7 - E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. 8 - Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. 9 - E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. 10 - Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte. (II Coríntios 12:7-10)

Quando ministramos no poder de Deus, não devemos confiar na nossa própria força e em métodos humanos. Na verdade, não devemos fazer assim. Através da “fraqueza” da cruz, Deus trouxe salvação para os homens. Através da “tolice” da mensagem da cruz, os homens são salvos. Através dos homens fracos e tolos, Deus escolheu proclamar o Seu evangelho. Através de métodos fracos e inexpressivos, o evangelho é proclamado, confiando no poder de Deus para convencer e converter pecadores. Desta forma, os homens devem dar glória a Deus, e eles devem confiar n’Ele e no Seu poder, não nos homens:

20 - Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? 21 - Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação. 22 - Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; 23 - Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. 24 - Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. (I Coríntios 1:20-24)

26 - Porque, vede irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. 27 - Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; 28 - E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; 29 - Para que nenhuma carne se glorie perante ele. (I Coríntios 1:29)

2 - Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. 3 - E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. 4 - A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; 5 - Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus. (I Coríntios 2:2-5)

Esta não é a forma que a igreja funciona hoje. Quando pregamos nós empregamos os métodos de marketing dos nossos dias, provados ser bem sucedidos em produzir resultados. Usamos técnicas persuasivas as quais vendem sopas e cereais de lanches. Quando procuramos treinar e desenvolver líderes, treinamos homens para serem líderes seguindo o modelo e métodos da nossa cultura secular ao invés de ensiná-los a serem servos.  A igreja está mais frequentemente funcionando na base dos princípios de “bons negócios” do que princípios bíblicos. E oferecemos “terapia” numa versão finamente disfarçada de (pobre) psicologia e psiquiatria secular, ao invés de desafiar homens e mulheres a pensarem biblicamente e obedecer a Palavra de Deus. Não é evangelicalismo como o estado das igrejas que Paulo tristemente descreve como a igreja dos últimos dias?

5 - Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. (II Timóteo 3:5)

Se Acreditássemos Realmente no Poder de Deus Viríamos para Ele em oração primeiro

Se realmente cremos que Deus é onipotente, deveríamos chegar a Ele em oração primeiro, não como um último recurso após ter tentado tantos outros meios e falhado. Deixaríamos de confiar nos ídolos dos nossos dias e confiaríamos nEle. Humildemente reconheceríamos que todas as bênçãos que recebemos são presentes da Sua graça e o resultado da força do Seu poder. Nossas orações seriam cheias de louvor e agradecimentos, vendo Deus como a Origem de cada benção.

Seríamos cheios de fé e esperança, sabendo que nenhum propósito de Deus pode ser frustrado (2 Crônicas 20:6) e que cada promessa que Deus fez será cumprida, no Seu tempo, e exatamente como Ele prometeu.

Não daríamos tanto crédito a Satanás

Se entendêssemos realmente o poder de Deus, não daríamos tanto crédito para Satanás. Não veríamos Satanás como se ele e Deus fossem rivais que lutaram por séculos. Não teríamos coragem de supor que no final Deus apenas derrotou aquele que é o nosso inimigo mortal. Reconheceríamos que Deus é Criador, e Satanás é apenas uma criatura. Não minimizaríamos o poder de Satanás, porém não superestimaríamos seu poder. Deus não está lutando com Satanás na esperança de derrotá-lo; Satanás já é um inimigo derrotado, cujo final é certo (João 12:31; 16:11; Lucas 10:18). Enquanto isto, Deus está usando Satanás e sua rebelião para alcançar os Seus propósitos (veja 2 Coríntios 12:7-10)

Não acreditaríamos nas mentiras da teologia da prosperidade

Se nós realmente entendêssemos e acreditássemos no poder de Deus, não acreditaríamos nas mentiras da teologia da prosperidade, aqueles que ganham muito dinheiro assegurando doadores que Deus está pronto com todo o Seu poder, ansioso para atender todos os seus pedidos. Eles colocam o apelo no poder de Deus pela “fé”, reivindicando certas possessões como dinheiro e cura. Eles dizem: “Deus não quer que soframos, mas que prosperemos”. Se eles acreditassem realmente no poder de Deus, eles saberiam que o poder de Deus pode tanto nos sustentar através do sofrimento e aflição como Ele pode nos livrar do sofrimento e aflição. Eles recusam a aceitar que Deus frequentemente atua através do sofrimento para sustentar e purificar o santo e demonstrar Sua graça e poder ao perdido e ao mundo que está morrendo (novamente, veja 2 Coríntios 12:7-10).

Não estaríamos tão relutantes em obedecer

Se realmente acreditássemos no poder de Deus, não estaríamos tão relutantes em obedecer àqueles mandamentos de Deus os quais parecem nos deixar vulneráveis (como, “venda suas possessões e dê aos pobres” ou veja 1 Coríntios 7:29-30 para uma versão mais geral). E não nos desculparíamos em obedecer ao mandamento “impossível” como, “amem os seus inimigos”. Nós viveríamos nossas vidas muito mais perigosamente se realmente acreditássemos na onipotência de Deus.

18 - Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saiba qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos; 19 - E qual a sobre-excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder. 16 - Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; 17 - Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, 18 - Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, - E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus. (Efésios 1:18-19; 3:16-19).

Pensamentos Adicionais sobre o Poder de Deus
O que o Novo Testamento Ensina Sobre o Poder de Deus.

(1) A criação é um testemunho do Poder de Deus (Romanos 1:20).

(2) O evangelho é poderoso; o poder de Deus pode salvar e radicalmente mudar os homens (Romanos 1:16).

(3) Os santos são salvos, mantidos e constantemente capacitados para a vida e ministério pelo poder de Deus (Romanos 15:13, 18-19; 1 Coríntios 1:18; 6:4; Efésios 3:7; Colossenses 1:11, 29)

(4) A ressurreição de Cristo, e subsequentemente de cada Cristão, é através do poder de Deus (Romanos 1:4; 1 Coríntios 15:43).

(5) Mesmo a descrença e a rebelião dos homens são usadas por Deus para demonstrar o Seu poder (Romanos 9:17).

(6) A demora de Deus em punir os pecadores não é uma indicação da Sua inabilidade de lidar com a situação, porém uma indicação da Sua intenção de demonstrar Seu poder (Êxodo 9:13-18; Romanos 9:22)

(7) A escolha de Deus e o uso dos Cristãos, insensatos, fracos e grosseiros vasos de barro são para demonstrar Seus poder (1 Coríntios 1:18 – 2:5).

(8) O poder de Deus é ministrado para e através da fraqueza do ser humano ao invés de através das suas forças naturais.

8 - Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. 9 - E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. (II Coríntios 12:8-9)

4 - Porque, ainda que foi crucificado por fraqueza, vive, contudo, pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos nele, mas viveremos com ele pelo poder de Deus em vós. (II Coríntios 13:4)

O que o Poder de Deus O Capacita Fazer

(1) Todo poder pertence a Deus – “Seu é o poder...” (Mateus 6:13).

(2) Ele pode, portanto fazer todas as coisas (Mateus 19:26; Marcos 14:36).

(3) Nada é impossível para Deus (Lucas 1:34-37).

(4) Ele é capaz de fazer o que Se propôs (Jó 42:1-2; Isaías 14:27).

(5) Ele é capaz de fazer o que Ele prometeu (Romanos 4:21).

(6) Ele é capaz de julgar porque Ele pode salvar e destruir (Tiago 4:12).

(7) Ele é capaz de lançar o corpo e a alma no inferno (Mateus 10:28).

(8) Ele é capaz de perdoar pecados (Mateus 9:6).

(9) Ele é capaz de nos salvar (Isaías 63:1; Salmos 54:1; Romanos 1:16) para sempre (Hebreus 7:25).

(10) Ele é capaz de nos defender, de superar nossos inimigos (Salmos 59:9-11)

(11) Ele é capaz de nos livrar (Daniel 3-4).

(12) Ele é capaz de nos proteger (Salmos 79:1; 91:1) ou nos resgatar (Salmos 79:11)

(13) Ele é capaz de nos manter em pé (Romanos 14:4).

(14) Ele é capaz de vir em nosso socorro quando tentados (Hebreus 2:18).

(15) Ele é capaz de nos estabelecer com Seus santos (Romanos 16:25).

(16) Ele é capaz de nos manter Cristãos (João 10:29; Romanos 8:31-39), nos livrar de falharmos (Juízes 1:24-25).

(17) Ele é capaz de manter aquilo que nos comprometemos com Ele até o dia da Sua volta (2 Timóteo 1:12).

(18) Ele é capaz de ressuscitar o morto (Hebreus 11:17-19).

(19) Ele é capaz de prover todas as coisas para a vida e piedade (2 Pedro 1:3).

(20) Ele é capaz de nos capacitar para levar adiante a Grande Comissão (Mateus 28:18-20).

Como o Poder de Deus é Exercitado ou Demonstrado?

(1) Em fraqueza (2 Coríntios 12:9-10; 13:4).

(2) Em simplicidade e clareza, ao invés de sofisticação humana e persuasão (1 Coríntios 1 e 2 Coríntios 2:14-17; 4:1-6).

(3) Numa simples proclamação do evangelho (Romanos 1:16).

(4) Pelo exercício dos dons espirituais (Efésios 3:7).

(5) Pela oração (Efésios 3:14-21).

(6) Pelo morrer diariamente e então sendo conformados com Cristo na sua morte (Filipenses 3:10)

22 - E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; (Romanos 9:22)

13 - Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo. (Romanos 15:13)

18 - Porque não ousarei dizer coisa alguma, que Cristo por mim não tenha feito, para fazer obedientes os gentios, por palavra e por obras; 19 - Pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus; de maneira que desde Jerusalém, e arredores, até ao Ilírico, tenho pregado o evangelho de Jesus Cristo. (Romanos 15:18-19)

18 - Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. (I Coríntios 1:18)

24 - Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. (I Coríntios 1:24)

19 - Mas em breve irei ter convosco, se o Senhor quiser, e então conhecerei, não as palavras dos que andam ensoberbecidos, mas o poder. 20 - Porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder. (I Coríntios 4:19-20)

4 - Em nome de nosso SENHOR Jesus Cristo, juntos vós e o meu espírito, pelo poder de nosso Senhor Jesus Cristo, (I Corintios 5:4)

14 - Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder. (I Corintios 6:14)

24 - Depois virá o fim, quando tiver entregado o reino a Deus, ao Pai, e quando houver aniquilado todo o império, e toda a potestade e força. (I Corintios 15:24)

43 - Semeia-se em ignomínia, ressuscitará em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscitará com vigor. (I Corintios 15:43)

5 - Nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns, (II Corintios 6:5)

6 - Na pureza, na ciência, na longanimidade, na benignidade, no Espírito Santo, no amor não fingido, (II Corintios 6:6)

7 - Na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça, à direita e à esquerda, (II Corintios 6:7)

19 - E qual a sobre-excelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, 20 - Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus. - Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; (Efésios 1:19-21)

7 - Do qual fui feito ministro, pelo dom da graça de Deus, que me foi dado segundo a operação do seu poder. (Efésios 3:7)

10 - Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte; (Filipenses 3:10)

21 - Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas. (Filipenses 3:21)

5 - Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós. (I Tessalonicenses 1:5)

9 - Os quais, por castigo, padecerão eterna perdição, ante a face do Senhor e a glória do seu poder, (II Tessalonicenses 1:9)

11 - Por isso também rogamos sempre por vós, para que o nosso Deus vos faça dignos da sua vocação, e cumpra todo o desejo da sua bondade, e a obra da fé com poder; (II Tessalonicenses 1:11)

7 - Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. 8) - Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso SENHOR, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus, (II Timóteo 1:7-8)

5 - Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. (II Timóteo 3:5)

(7) Deus nos salva pelo Seu poder.

(8) O reino de Deus e poder:

19 - Mas em breve irei ter convosco, se o Senhor quiser, e então conhecerei não as palavras dos que andam ensoberbecidos, mas o poder. 20 - Porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder. (I Corintios 4:19-20)

(9) O poder de Deus e o evangelho:

18 - Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. (I Corintios 1:18)

24 - Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus. (I Corintios 1:24)

(10) O poder de Deus e a ressurreição de Cristo.

(11) O poder de Deus e as Escrituras

(12) O poder de Deus e o Espírito Santo.

13 - Ora o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo. (Romanos 15:13).

18 - Porque não ousarei dizer coisa alguma, que Cristo por mim não tenha feito, para fazer obedientes os gentios, por palavra e por obras; 19 - Pelo poder dos sinais e prodígios, na virtude do Espírito de Deus; de maneira que desde Jerusalém, e arredores, até ao Ilírico, tenho pregado o evangelho de Jesus Cristo. (Romanos 15:18-19)

(13) O poder de Deus e a fraqueza humana.

(14) O Poder de Deus e aqueles que se opõem a Deus e Seus servos.

22 - E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; (Romanos 9:22)

16 - Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego. (Romanos 1:16)

20 - Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; (Romanos 1:20)

17 - Porque diz a Escritura a Faraó: PARA ISTO MESMO TE LEVANTEI; PARA EM TI MOSTRAR O MEU PODER, E PARA QUE O MEU NOME SEJA ANUNCIADO EM TODA A TERRA. (Romanos 9:17)


1 Enquanto Davi parece estar falando poeticamente e figurativamente aqui, podemos achar várias passagens nas Escrituras onde Deus utilizou as forças da natureza para libertar o Seu povo. Veja por exemplo, Êxodo 9:18-33; Deuteronômio 7:20; Josué 10:12-15; 24:12; 2 Reis 1:9-14.

Related Topics: Character of God