Where the world comes to study the Bible

A diviso dos anjosBons e Maus (Division of Angels)

Enquanto todos os anjos foram criados originalmente santos e sem pecado, houve uma rebelio por Satans que, se exaltou por sua prpria beleza, se rebelou e buscou se exaltar acima Deus. Em sua rebelio, ele levou com ele um tero dos anjos (Apoc. 12:4). Esta rebelio e queda provavelmente so descritas para ns em Isaas 14:12-15 e Ezequiel 28:15 encarnadas nos reis de Babilnia e Tiro. 22 Profetizando a respeito de um conflito angelical que no futuro acontecer no meio da Tribulao, Joo escreveu, "E houve guerra em cu, Miguel e seus anjos que empreendem guerra contra o drago. E o drago e seus anjos empreenderam guerra" (Apoc. 12:7). Em outras palavras, h anjos bons e h anjos maus. Relativo queda deles, Bushwell escreve:

Ns deduzimos que os anjos que pecaram tiveram conhecimento de todos os assuntos envolvidos por completo. Eles escolheram a autocorrupo, sabendo exatamente o que eles estavam fazendo. Eles pecaram sem reparao, e no h nenhuma compensao para eles (II Pedro 2:4; Judas 6). Por outro lado, parece que os anjos santos, sendo deparados com a mesma escolha tica e possuindo a mesma capacidade de escolha, dada por Deus, permaneceram firmes e so confirmados no seu estado de santidade. Eles nunca tiveram a experincia do pecado.23

Como est claro em Apocalipse 12:7 e muitas outras passagens, o lder destes anjos cados, ou demnios como eles so chamados tambm, Satans (cf. Mat. 12:25-27). Como o lder destes anjos profanos, Satans mentiroso, assassino e ladro (Joo 10:10). Como o grande antagonista de Deus, Satans odeia Deus e as pessoas dEle e constantemente est rondando como um leo rugindo procura daqueles que ele pode devorar pelos seus esquemas abominveis (1 Pedro 5:8). Como um ser angelical, Satans, juntamente com seus demnios que so anjos (do mau), poderosamente supernatural e brilhante, e usa todos os seus poderes contra humanidade. Ele no s um mentiroso, um ladro, e um destruidor, mas uma das suas caracterizaes principais a decepo. Joo o descreve como o "que engana o mundo inteiro" (Joo 12:9). Na astcia dele, ele se disfara como um anjo de luz (2 Cor. 11:14). devido a isto, o apstolo Paulo escreveu, "Ento no de se surpreender se os servos dele tambm se disfararem como servos da retido" (2 Cor. 11:15).


22 Os termos e descries dados certamente vo alm de qualquer monarca humano. Posteriormente, outras passagens nos ensinam claramente que h inmeras foras demonacas ou angelicais por trs dos reis humanos e reinos (cf. Dan. 10; e Efsios. 6:10-12).

23 Tiago Oliver Bushwell Jr., A Systematic Theology of the Christian Religion, Vol. 1, Zondervan, Grand Rapids, 1962, p. 134.

Related Topics: Angelology