MENU

Where the world comes to study the Bible

Esperança

Related Media

Introdução

Existem muitos termos e conceitos-chave na Escritura, tais como fé, esperança, amor, alegria, graça, paz, agradar ao Senhor, etc., com os quais nos cruzamos à medida que lemos as nossas Bíblias, mas, com frequência, não passam de conceitos vagos para muitas pessoas. O estudo seguinte destina-se a providenciar uma explicação bíblica condensada acerca da esperança, tal como é encontrada na Palavra de Deus. Conforme o tempo permitir, disponibilizaremos outros estudos condensados em relação a termos-chave, especialmente do Novo Testamento. 

Uma Definição de Esperança

O que é a esperança? Será um “talvez” fraco ou um tipo de optimismo inseguro? A ideia moderna de esperança é “querer, esperar, mas sem certeza de concretização; desejar muito, mas sem garantia real de obter o que se deseja”.

Na Escritura, de acordo com os termos hebraicos e gregos traduzidos pela palavra “esperança” e com a utilização bíblica respectiva, a esperança é uma indicação de certeza. Na Escritura, “esperança” significa “uma expectativa forte e confiante”. Embora este sentido seja arcaico nos termos modernos, a esperança equivale a confiar e a uma expectativa confiante.

A esperança pode referir-se à actividade de esperar ou ao objecto esperado – o conteúdo da esperança de alguém. Através da sua própria natureza, a esperança realça duas coisas: (a) carácter futuro, e (b) invisibilidade. Lida com coisas que não conseguimos ver, que não recebemos ou com ambas.

Romanos 8:24-25 Porque na esperança é que fomos salvos. Mas a esperança que se vê não é esperança, pois aquilo que alguém vê, como é que o espera ainda? 25 Mas, se esperamos o que não vemos, com paciência o esperamos.

Em termos bíblicos, da perspectiva do objecto esperado, a esperança é sinónima de salvação e suas múltiplas bênçãos – passadas, presentes e futuras –, conforme prometido na Escritura. Isto também é verdade em relação ao que já recebemos enquanto crentes, porque tais bênçãos estão contidas na categoria daquilo que não conseguimos ver. Podemos contemplar alguns dos resultados, mas tal também requer fé e esperança. Por exemplo, não vemos a obra justificadora de Deus, a imputação de Cristo por nossa causa, a presença interior do Espírito Santo quando somos salvos nem a nossa co-união com Cristo. Acreditamos que estas coisas são reais, mas trata-se de uma questão de esperança pessoal. Cremos no testemunho de Deus na Palavra e esperamos os resultados nas nossas vidas.

Em resumo, a esperança é a expectativa confiante, a certeza segura de que aquilo que Deus prometeu na Palavra é verdadeiro, aconteceu ou irá acontecer, de acordo com a Sua Palavra certa. 

Uma Descrição da Esperança

É Dinâmica ou Activa

Na Bíblia, a esperança nunca é uma coisa estática ou passiva. É dinâmica, activa, directiva e sustém a vida. Isto torna-se óbvio à medida que lemos a Palavra. Pegue num índice, procure a palavra “esperança” e encontrará, referência após referência, serem indicados os resultados activos da esperança nas vidas daqueles que verdadeiramente têm uma esperança bíblica e vivem de modo concordante.

Por outras palavras, a esperança bíblica não é uma fuga da realidade ou dos problemas. Não nos deixa ociosos, à deriva ou a baloiçar no alpendre. Se a nossa esperança é bíblica e baseada nas promessas de Deus, levar-nos-á a agir.

Tem Resultados

(1) Muda a forma como nos vemos. Transforma-nos em peregrinos, pessoas que vêem esta vida como uma estadia temporária.

2 Pedro 1:13 Tenho por meu dever, enquanto estiver neste tabernáculo, manter-vos vigilantes, com as minhas admoestações,

1 Pedro 2:11 Caríssimos, rogo-vos que, como estrangeiros e peregrinos, vos abstenhais dos desejos da carne, que combatem contra a alma.

(2) Muda aquilo que valorizamos. A esperança, se bíblica, foca a nossa mente nas coisas do Céu, em detrimento das coisas terrenas. Aqui, as palavras de Nosso Senhor destroem as nossas ilusões.

Mateus 6:19-21 Não acumuleis tesouros na terra, onde a ferrugem e a traça os corroem e os ladrões arrombam os muros, a fim de os roubar. 20 Acumulai tesouros no Céu, onde nem a traça nem a ferrugem os corroem nem os ladrões arrombam os muros, a fim de os roubar. 21 Pois, onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

(3) Afecta o que fazemos com as nossas vidas – os nossos talentos, tempo, tesouros.

Tito 2:1-13 Quanto a ti, ensina o que é conforme à sã doutrina. 2 Os anciãos devem ser sóbrios, graves, prudentes, firmes na fé, na caridade e na paciência. 3 Do mesmo modo, as anciãs devem mostrar no seu exterior uma compostura santa; não devem ser maldizentes nem dadas ao vinho, mas devem dar bons conselhos, 4 a fim de ensinarem as jovens a amar os seus maridos e filhos, 5 a serem prudentes e honestas, cuidadosas da casa, bondosas e submissas a seus maridos, para que a palavra de Deus não seja desacreditada. 6 Exorta também os jovens a que sejam moderados. 7 E tu serve de exemplo em tudo, pelo teu bom comportamento, pureza de ensinamentos, gravidade, 8 e por uma linguagem sensata e irrepreensível, para que os nossos adversários sejam confundidos por não terem mal algum a dizer de nós. 9 Exorta os servos a serem obedientes aos seus senhores. Que procurem agradar-lhes em tudo e que não os contradigam 10 nem os defraudem, mostrando-se fiéis em tudo, para que em tudo honrem a doutrina de Deus, nosso Salvador. 11 A graça de Deus, fonte de salvação, manifestou-se a todos os homens, 12 ensinando-os a renunciar à impiedade e aos desejos mundanos, a fim de que vivamos no século presente com toda a sobriedade, justiça e piedade, 13 aguardando a bem-aventurada esperança e a vinda gloriosa do grande Deus e Salvador nosso, Jesus Cristo.

1 João 3:1-3 Vede com que amor nos amou o Pai, ao querer que fôssemos chamados filhos de Deus. E, de facto, somo-lo! Por isso, o mundo não nos conhece, porque não O conheceu a Ele. 2 Caríssimos, agora somos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando Ele Se manifestar, seremos semelhantes a Ele, porque O veremos como Ele é. 3 E todo o que n’Ele tem esta esperança, purifica-se a si mesmo, como também Ele é puro.

A vida cristã, quando compreendida de acordo com a verdade de Deus, é uma obsessão magnífica com uma esperança eterna, uma esperança que não conduz a uma atitude escapista, mas sim à busca da vida numa dimensão completamente nova. Faz-nos ser optimistas, como se pode dizer hoje em dia, relativamente às potencialidades desta vida como comissários de Deus. Dá-nos poder para vivermos corajosamente, para sermos tudo o que Deus nos chamou a ser em Cristo.

Assim, por que optamos tão rapidamente pelos tesouros terrenos e nos mostramos tão lentos a ficarmos obcecados com os tesouros celestes? Talvez seja porque não acreditamos nas realidades celestiais. Estas representam um cliché celestial nas nossas mentes, mas nada mais.1 Compreenda que, nas palavras de Pedro, só a pessoa que acredita nesta esperança celeste e está tão focada nela é que é capaz de ter uma afeição tão leve pelas coisas deste mundo que consegue pôr as coisas mais importantes em primeiro lugar.

Por outras palavras, a esperança bíblica não é uma fuga da realidade ou dos problemas. Não nos deixa ociosos, à deriva ou a baloiçar no alpendre. Se a nossa esperança é bíblica e não apenas um cliché celestial ou semelhante ao sinal “em caso de emergência, parta o vidro”, vai levar-nos a agir.

Mas, ao ser dinâmica, a esperança também tem outras características:

Traz Recompensas e Bênçãos

(1) Dá-nos alegria e paz.

Romanos 15:13 Que o Deus da esperança vos encha plenamente de alegria e de paz na vossa crença, para que abundeis na esperança, pela virtude do Espírito Santo.

Romanos 5:2 pelo Qual temos acesso, pela fé, a esta graça, na qual permanecemos e também nos gloriamos, apoiados na esperança da glória de Deus.

(2) Dá-nos protecção.

Salmo 33:18 Eis que os olhos do Senhor estão sobre os que O temem, sobre os que esperam na Sua misericórdia;

(3) Dá-nos força, coragem, audácia.

Salmo 31:24 Sede corajosos e valentes no vosso coração, todos quantos esperais no Senhor.

(4) Dá-nos resistência, conforto, confiança na hora da morte.

1 Tessalonicenses 4:13 Não queremos, irmãos, que ignoreis coisa alguma a respeito dos mortos, para não vos entristecerdes como os outros, que não têm esperança.

(5) Dá-nos confiança no ministério.

1 Timóteo 4:10 Se nos afadigamos e recebemos ultrajes, é porque pomos a nossa esperança em Deus vivo, Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis.

A Derivação (Origem) da Esperança

Onde e Como Obtemos Esperança?

Negativa – avisos relativos à falsa esperança

Existe um conjunto de avisos na Escritura contra colocarmos a nossa esperança em algo que não o Senhor, pois essas coisas vão deixar-nos envergonhados, frustrados, desapontados e na ruína.

Job 8:11-15 Porventura sobe o junco sem lodo? Ou cresce a espadana sem água? 12 Estando ainda na sua verdura, e ainda não cortada, todavia antes de qualquer outra erva se seca. 13 Assim são as veredas de todos quantos se esquecem de Deus; e a esperança do hipócrita perecerá. 14 A sua esperança fica frustrada, e a sua confiança será como a teia de aranha. 15 Encostar-se-á à sua casa, e ela não se terá firme; ampará-la-á, e ela não ficará em pé.

Salmo 33:17 O cavalo é vão para a segurança: não livra ninguém com a sua grande força. Conclusão: a salvação deve vir do Senhor.

Salmo 146:5 Bem-aventurado aquele que tem o Deus de Jacob por seu auxílio, e cuja esperança está posta no Senhor, seu Deus; isto é, em vez de no homem.

Provérbios 10:28 A esperança dos justos é alegria, mas a expectação dos ímpios perecerá.

Provérbios 11:7 Morrendo o homem ímpio, perece a sua expectação, e a esperança da iniquidade perde-se. O homem forte deposita esperança na sua força física, dinheiro, poder ou cargo mas, por fim, perecerá.

Provérbios 24:14 Tal será o conhecimento da sabedoria para a tua alma; se a achares, haverá para ti galardão, e não será cortada a tua expectação. Sem a sabedoria de Deus, que concede esperança piedosa, a sua esperança estará depositada no sítio errado e será destruída.

Positiva – os meios e a base da única esperança verdadeira

Deus é chamado “o Deus da Esperança”. Tal significa que Ele É a fonte de toda a esperança real. Para que possamos ter esperança (uma expectativa confiante), é necessário que esta provenha d’Ele, uma vez que só Ele tem poder para a dar.

Salmo 62:5 Ó minha alma, espera somente em Deus, porque dele vem a minha esperança.

Romanos 15:13 Que o Deus da esperança vos encha plenamente de alegria e de paz na vossa crença, para que abundeis na esperança, pela virtude do Espírito Santo.

Quem está sem Cristo, encontra-se sem Deus e sem esperança.

Efésios 2:12 …lembrai-vos de que, naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos aos concertos da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.

1 Timóteo 1:1-2 Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa, 2 A Timóteo, meu verdadeiro filho na fé: graça, misericórdia e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor!

(1) A esperança depende do conhecimento da Palavra de Deus.

Romanos 15:4 Porque tudo o que dantes foi escrito, para o nosso ensino foi escrito, para que, pela paciência e consolação das Escrituras, tenhamos esperança.

Colossenses 1:5-6 Por causa da esperança que vos está reservada nos céus, da qual já antes ouvistes, pela palavra da verdade do evangelho, 6 Que já chegou a vós, como também está em todo o mundo; e já vai frutificando, como também entre vós, desde o dia em que ouvistes e conhecestes a graça de Deus em verdade;

(2) A esperança depende de conhecer e confiar na Graça de Deus.

2 Tessalonicenses 2:16 E o próprio nosso Senhor Jesus Cristo e nosso Deus e Pai, que nos amou, e em graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança,

(3) A esperança depende de uma vida preenchida pelo Espírito.

Romanos 15:13 Que o Deus da esperança vos encha plenamente de alegria e de paz na vossa crença, para que abundeis na esperança, pela virtude do Espírito Santo.

1 Pedro 1:13 Portanto, cingindo os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios, e esperai inteiramente na graça que se vos ofereceu na revelação de Jesus Cristo.

Amigos, em que têm depositado a vossa esperança? Será que a vossa vida o prova? Alterou quem sois, aquilo que valorizais e os que fazeis com a vossa vida?

Artigo original por J. Hampton Keathley III, Th.M.

Tradução de C. Oliveira

J. Hampton Keathley III, Th.M., licenciou-se em 1966 no Seminário Teológico de Dallas, trabalhando como pastor durante 28 anos. Em Agosto de 2001, foi-lhe diagnosticado cancro do pulmão e, no dia 29 de Agosto de 2002, partiu para casa, para junto do Senhor.

Hampton escreveu diversos artigos para a Fundação de Estudos Bíblicos (Biblical Studies Foundation), ensinando ocasionalmente Grego do Novo Testamento no Instituto Bíblico Moody, Extensão Noroeste para Estudos Externos, em Spokane, Washington.


1 John White, The Cost of Commit­ment, p. 4.

Related Topics: Comfort