Where the world comes to study the Bible

Pistas, Pistas e mais Pistas (Clues - Portuguese)

Related Media

Tranlsated by Fatima from the English.

Alguma vez voc j foi a uma reunio num endereo errado? Eu digo, alguma vez voc j abriu a porta de uma casa, e inocentemente entrou e descobriupara o horror de todas as pessoas envolvidasque voc, sem inteno, entrou na casa errada? Voc pode imaginar como os donos da casa devem ter se sentido quando eles assistiam um perfeito estranho andando pela casa tranquilamente? Voc pode imaginar como a sua face se tornou vermelha quand descobriu a verdade?

Bem, a nossa igreja tem reunio de orao semanalmente. Comea s 6 da manh de segunda-feira na casa de um membro. Agora aqui no Canad ainda escuro a esta hora (pelo menos em maro). De qualquer forma, um amigo meu estava indo para esta reunio onde j havia ido inmeras vezes. uma casa localizada na subdiviso com vrias outras casas do mesmo estilo. Aps chegar s 5h50min, ele estacionou seu carro, desceu, esfregou seus olhos cansados e sonolentos, saiu tropeando em montes de neve e a tomou a via que d para a garagem.

Eu posso estar com alguns detalhes incorretos, mas a histria basicamente como se segue: Meu amigo disse que ele se lembra que notou um carro diferente no jardim. Pista nmero 1. Oba, ele disse para si mesmo, Jordy deve ter comprado um carro novo. Ento ele reparou na porta da garagem. Notou que tinha uma cor diferente sob a luz! Pista nmero 2. Cara, ele falou baixinho, Jordy deve ter pintado a porta da garagem no final de semana! Ele devia estar muito ocupado! Assim que ele passou pela porta da garagem e foi para a porta da casa e notou que tambm estava diferente. Pista nmero 3. Abriu a porta (sem bater, claro) e entrou para a sala de estar e notou sem astcia que tambm estava diferente. Pista nmero 4. Passando por todas estas pistas, incluindo cores e figuras diferentes nas paredes, ele passou por outras pistas na cozinha...quando havia pessoa o encarando vestido num roupo! Foi ento que o seu sonho foi desfeito e o pesadelo comeou. Eu devo confessar... nunca ri tanto em minha vida quando ouvi esta histria!

s vezes, no importa quantas pistas nos so dadas, ns continuamos a persistir em acreditar num erro. Em nossa cultura hoje, no importa pelo nmero de pistas Deus tem nos dado, ns persistimos em acreditar que Ele no existe. Ns somos absolutamente convencidos que estamos lendo os fatos corretamente. Mas no estamos. E o problema no que no temos pistas o suficiente; a proviso sempre excede em pedidos no mundo de Deus.

O fato , ns vivemos numa era caracterizada pela exploso de informaes, duplicao e at triplicao de nossas pistas num piscar de olhos. A metade das teses escritas em qualquer curso superior faz com que sejam quase inteis. Mas, as pessoas parecem estar mais confusas que nunca sobre as importantes questes. O que a felicidade? Qual o seu significado? Por que eu sou to materialista? E, o mais importante de tudo, Deus existe? como se ns estivssemos construindo um mundo automtico do qual no temos parte desde que ns, por natureza, no somos mquinas! E parece tambm que Deus no tem parte neste mundo.

Pegue a cincia, por exemplo. Alguns cientistas argumentam que estamos somente no comeo da exploso do conhecimento cientfico, por exemplo, que estamos somente no comeo da avalanche de pistas que Deus ir nos enviar. claro, muitos no acreditam que Deus possa ter algo a ver com estas pistas, mas elas contm o ponto da minha histria.

No obstante, em muitos aspectos e em comparao com os anos passados, os campos da astrofsica e matemticadois campos que so interligadosdemonstram o rpido avano em pistas cientficas que distanciam dos modelos evolucionrios e aproximam-se do Autor.

Astrofisicistas agora geralmente concordam que enquanto o centro do universo no pode ser conhecido, este teve um comeo e finito. Isto em consequncia em larga escala ao trabalho revolucionrio do famoso fisicista alemo Albert Einstein e sua teoria da relatividade geral e especfica. Outros como Stephen Hawking desenvolveram equaes de Einstein mais tarde para incluir no somente matria e energia, mas tambm espao e tempo. Portanto, Einstein abriu as portas e consolidou o caminho para o estudo na teoria do campo unificado.

Estudos to recentes quanto do final dos anos 90 tm demonstrado que quatro foras da fsica (eletromagnetismo, as foras nucleares fracas e fortes, e gravidade) podem ser unificadas. No comeo, a teoria da supersimetria demonstrou que o eletromagnetismo e as foras nucleares fracas e fortes podem ser unificadas. Isto deixou somente a gravidade para ser integrada no modelo. Isto ocorreu em 1994, quando do despertar da descoberta em matemtica e cincias, a gravidade foi adicionada teoria do campo unificado de modo consistente. Um dos avanos mais significantes em pensamento que fez com que estas descobertas fossem possveis para a idia que talvez existam mais de quatro dimenses que so imediatamente disponveis para ns. A teoria da unificao com o seu entendimento de cadeias e do buraco negro faz sentido na realidade deca-dimensional.1

O famoso telogo e mdico Albert Schweitzer resumiu bem a nossa situao: Quando adquirimos conhecimento, as coisas no se tornam mais compreensveis, mas mais misteriosas. To poucas afirmaes tm se provado mais profticas.

Ento o problema no a falta de pistas sobre a existncia de Deus. Mas, as coisas iro continuar bem confusas at que ns realizemos que estamos lendo as pistas de modo incorreto e que no estamos em uma via de garagem errada numa casa errada. As vrias correntes do atesmo so firmadas pelas mltiplas verses da evoluo (e outras racionalizaes) e elas sempre nos levaro a endereos incorretos. tempo de acordar do sonho, com receio de que poder se tornar um pesadelo!

Parece-me que sempre colocamos Deus entre o fogo e a frigideira. Se Ele aparecer de uma forma fulgurante (como Ele certamente o far um dia), ns gritaremos: Injusto! Injusto! Ele nos coagiu! Mas como Ele deixar uma pista aqui, ali, e em todos os lugares, ns bradamos: No temos informao suficiente, Deus! No temos informao suficiente! Estou comeando a pensar, como no caso do meu amigo indo para a reunio de orao, se o problema no com a quantidade e qualidade das pistas, mas conosco!

Agora eu percebo que existe um pulo entre o bsico ateismo, tesmo cristo, e a crena de que Deus tem definitivamente se revelado em e atravs de Jesus Cristo. Mas se voc acredita que h pistas suficientes, ento no deixe os opositores destitui-lo da sua crena em Deus.

Alm disso, se voc acredita em Deus, o nico Ser Supremo que criou o universo, ento eu lhe apresso a considerar a mensagem de Jesus Cristo. Enquanto estiver vendo Deus atravs da criao torna-se a primeira parte de uma viagem fascinante, mas voc fica parado do meio do caminho. Voc precisa de um vo de conexo que o faa chegar at a Cidade Santa.

Novamente, ns aprendemos sobre o poder, sabedoria e auto-suficincia de Deus na criao, mas aprendemos sobre o Seu amor, misericrdia e graa atravs de Jesus Cristo (Sua bondade, cruz e ressurreio)dois captulos, como foi, a histria sobre Ele e suas criaturas. Quando Deus une os dois, a venda sobre os nossos olhos removida e a nossa viso em terceira dimenso restaurada. Aquele cujas mos eu vi na criao o mesmo que morreu e ressucitou...e cuja face agora eu comtemplo em Jesus.

Jesus declarou ser Deus, aceitou adorao como Deus, e fez o trabalho de Deus. Da criao ns aprendemos a onipotncia de Deus, mas em Jesus ns aprendemos que Deus tem uma face e nome. Em resumo, aprendemos que Ele constantemente pensa em ns e que Ele quer ser conhecido por ns, at ao ponto de dar a Sua vida para assegurar o nosso amor.

Voc est decidido a se arriscar e procurar um relacionamento com o Criador atravs de Jesus Cristo? Jesus disse. Vinde a mim, todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei. (Mateus 11:28). Ele tambm disse, Eu sou o caminho, a verdade, e a vida; ningum vem ao Pai seno por mim. (Joo 14:6). Agora o tempo de se determinar a ler as pistas corretamente e encontrar a casa certa. Ele est esperando...


1 See Hugh Ross, Beyond the Cosmos, rev. ed. (Colorado Springs: NavPress, 1999), 27-46.

Related Topics: Christology, Devotionals, Apologetics